Academia do Vinho

Academia do Vinho - 20 anos - O mais importante site sobre vinhos no Brasil

Se, às vezes, bebemos para esquecer... Degustar é sempre um momento para se recordar... - FAURE-BRAC, Philippe - melhor sommelier do mundo 1992

Voltar

A Vinicultura do Tio Sam
01-novembro-10  MundoVino

A produção de vinhos dos EUA é pouco conhecida no Brasil, cabendo à Califórnia as honras de figurar como representante da vinicultura ianque para nós e a maioria do mundo. Merecido posto, pois sem dúvida ali se produzem os melhores vinhos do país.

CARLOS ARRUDA

Arquiteto, web designer, enófilo, professor, consultor e autor de artigos sobre vinhos, criador e diretor do site Academia do Vinho.

Facebook

HISTÓRIA

A história do vinho nos Estados Unidos é antiga, pois desde seu descobrimento se tentou produzir vinhos com as variedades locais de uvas comuns, conhecidas como americanas, que geram vinhos simples e pouco saborosos.

A partir de 1619 começaram a vir enólogos e mudas de uvas viníferas da Europa, para tentar produzir vinhos de qualidade como os franceses. A produção inicial foi na costa leste, com resultados medíocres devido ao clima e agravados pelo cruzamento com as uvas nativas.

O trabalho com uvas viníferas na Califórnia foi iniciado por missionários franciscanos em San Diego, estendido em seguida para Sonoma em 1805, mas os resultados foram fracos em qualidade.

A vigência da lei seca atrasou o aprimoramento do vinho americano, sendo esse trajeto retomado apenas em 1935, após 13 anos de produção de uvas de mesa e vinhos suaves baratos. A partir daí pesquisas de universidades levaram à identificação de variedades melhor adaptadas às regiões, realizaram-se seminários e cursos enologia e o vinho americano cresceu em qualidade e volume, tendo também seus consumidores evoluído o paladar e o perfil de consumo.

REGULAMENTAÇÃO

Hoje existem mais de 6.000 vinícolas em operação nos EUA e desde 1980 utiliza-se o conjunto de regras AVA (American Viticultural Areas) para organizar as regiões de produção com relação aos seus diferentes climas e características geográficas, existindo 198 apelações oficiais em 2010.

O conceito das AVAs se parece mais com uma denominação IGT italiana ou dos Vin de Pays franceses que uma DOC clássica européia. Curiosamente usam-se denominações estrangeiras como Borgonha, Chablis, Porto, Sauternes, para vinhos pretensamente similares, desde que se associe o termo American, mas organismos americanos e internacionais vêm trabalhando para eliminar essa prática.

REGIÕES

A partir de características geoclimáticas são definidas 6 macro regiões produtoras:

West Coast (Costa Oeste),englobando os estados da Califórnia, Washington e Oregon.

Rocky Mountains (Montanhas Rochosas), com os estados de Idaho e Colorado.

Southwestern USA (Sudoeste Americano), com os estados do Texas e New Mexico.

Midwestern USA (Meio-oeste Americano), com os estados de Missouri, Illinois e Minesotta.

Great Lakes (Grandes Lagos) na fria região do estado de Michigan e o norte de New York e Ohio.

East Coast USA (Costa Leste Americana) com os estados de New Jersey, New York, Pennsylvania, Virginia e North Carolina.

WEST COAST

De todo o território americano, a Costa Oeste é a mais adequada para a produção de vinhos de qualidade, graças principalmente à influência da águas frias do Oceano Pacífico em seus micro climas. Aqui se encontram os estados da California, Oregon e Washington, cada um com características climáticas e vocações vinícolas distintas, por suas diferentes latitudes e outras influências.

CALIFÓRNIA

A Califórnia é o maior produtor de vinhos entre os estados americanos e sua vinicultura remonta a meados do século 19. Seu clima é tipicamente mediterrâneo, com ventos frescos, muito sol e chuvas bem localizadas. Seu território é uma sucessão de pequenos vales, cada um com particularidades de clima e solo, criando um celeiro de terroirs propícios ao desenvolvimento de vinhos de qualidade.

As regiões californianas mais importantes são Napa Valley e Sonoma Valley, seguidas por Mendoncino e Lake Counties, todas situadas em direção norte a partir da cidade de São Francisco.

Napa é conhecida mundialmente pela qualidade de seus vinhos e ali se encontram mais de 500 vinícolas, tornando-a a mais densa região vinícola do mundo! Várias delas realizam trabalhos reconhecidos de enologia, produzindo vinhos ícones de prestígio mundial. Também ganhou notoriedade mundial com o filme Sideways (Entre umas e outras), onde dois amigos viajam pelo vale degustando vinhos, criando uma contenda entre Merlot e Pinot Noir que chegou a afetar o mercado... Aqui o cineasta Coppola produz ótimos vinhos.

Sonoma é marcada por amplas planícies, colinas suaves e partes da costa do Pacífico, encontrando-se ali mais de 300 vinícolas. O clima é mais fresco que o de Napa e as brisas marinhas e neblinas são características nas áreas costeiras.

VINHOS

A Califórnia vem construindo grande prestígio para seus vinhos tintos ricos e encorpados. As principais uvas tintas utilizadas são Cabernet Sauvignon, Merlot e Zinfandel –– mas ultimamente a Syrah e a Cabernet Franc têm crescido em resultados. Surgem também vinhos de Tempranillo e Malbec, esta com ótimos resultados, num perfil diferente de Argentina e França (!)

A variedade de uva branca dominante é a Chardonnay, quase um ícone dos vinhos americanos, graças ao seu bom desempenho no clima fresco e ensolarado da Califórnia. Os vinhos brancos típicos são fermentados em barrica, a partir de uvas bem maduras. A Viognier vem crescendo consideravelmente em produção, se comportando bem na região.

ZINFANDEL

A uva tinta Zinfandel é uma parente próxima da Primitivo italiana (foi considerada a mesma por algum tempo) e se tornou um patrimônio nacional. Produz vinhos tintos razoáveis, mas alguns produtores têm evoluído seu trabalho, elaborando vinhos de alta complexidade e qualidade, que chegam a preços consideráveis. Vale citar a presença da uva White Zinfandel, que produz vinhos leves e apenas simples, mas é tradicional no país.

OREGON

O estado do Oregon está acima da Califórnia na costa oeste, numa latitude onde as temperaturas são um pouco mais baixas. O clima é propício às variedades típicas de clima frio: Pinot Noir, Pinot Gris, Riesling e Chardonnay, sendo as que mais crescem na percepção internacional. Digna de nota a presença da tradicional vinícola Drouhin da Borgonha e a Beaux Frères, cujo sócio é o famoso crítico Robert Parker.

WASHINGTON ESTATE

O estado de Washington (não confundir com a capital, situada na costa leste) tem a mesma latitude das regiões francesas de Bordeaux e Borgonha. Sua situação na costa oeste lhe proporciona temperaturas mais baixas e mais horas de insolação que a Califórnia, constituindo um terroir bastante específico e qualificado.

© 1997-2017 Academia do Vinho - Aprecie o vinho com moderação
Nenhuma reprodução, publicação ou impressão de textos ou imagens deste site está autorizada