Academia do Vinho

Academia do Vinho - 20 anos - O mais importante site sobre vinhos no Brasil

Aos amantes do vinho. Vocês são o elo mais importante da corrente. Se há maus vinhos, é porque há maus bebedores. Cabe ao consumidor desencorajar os produtores de vinhos ruins - PEYNAUD, Émile

Voltar

O Preço da Fama
28-junho-11  Opinião

As degustações às cegas são esclarecedoras e muitas vezes desconcertantes, pois os resultados podem não fazer jus ao prestígio e reputação de vinhos famosos.

CARLOS ARRUDA

Arquiteto, web designer, enófilo, professor, consultor e autor de artigos sobre vinhos, criador e diretor do site Academia do Vinho.

Facebook

O caminho do conhecimento

Como todo principiante na descoberta do vinho, eu também reverenciei muitos e muitos rótulos “de peso” nos primeiros anos de envolvimento com esse rico tema. Considero-me um degustador mediano, sempre atento ao caminhar, e admiro muito alguns amigos que têm uma facilidade desconcertante para perceber em detalhes os aromas e sabores dos vinhos em prova.

Meu filho canhoto e inábil se tornou um reputado violonista clássico, graças à sua perseverança e muito, muito estudo. Cá do meu lado, esforço-me para aprender sempre, deixando de lado as opiniões e resenhas, e me concentrando na taça à minha frente.

Dou aulas para sommeliers e sommelières aprendizes, com eles aprendo, e tento ensinar tudo que sei, mas insisto sempre na máxima solidão da profissão:

“Numa prova, em frente a uma taça de vinho, você só tem o lápis, o papel em branco e a sua percepção. Desenvolva-a, pois ela é sua única aliada!”

Trabalhando como consultor, professor e avaliador de produtos, me deparo com essa situação sempre, e com seu desafio aprendo cada vez mais.

Painel de Degustação

Recentemente li uma reportagem sobre um painel de degustação de vinhos do Rhône, publicada por revista especializada da maior confiabilidade, em sua equipe tenho amigos e conhecidos. Me surpreendi e me alegrei, pois os resultados ali demonstrados revelem muitas verdades do mundo do vinho, algumas não tão agradáveis...

Uma quinzena de vinhos, entre eles alguns “monstros sagrados” da região, campeões eméritos de pontuações e avaliações pelo mundo, merecidos detentores de fama e respeito.

Ao seu lado, alguns nomes conhecidos, mas não tão famosos, e outros quase novidade, desconhecidos de muitos consumidores.

Importantíssimo explicar aos menos familiarizados: os vinhos são degustados “às cegas”, cada degustador preenche uma ficha técnica com suas avaliações (corpo, aroma, acidez, equilíbrio, tipicidade, notas gustativas, estrutura, etc.), traduzidas em pontos, que somados dão uma nota ao vinho. As notas são computadas estatisticamente e se chega a uma média do grupo, que pretende tão somente expressar uma apreciação genérica para aquele vinho.

Reveladas as notas dos degustadores, surpresa, surpresas:

- Alguns grandes nomes decepcionaram em sua colocação no painel, com pontuação baixa;

- Alguns vinhos com preços mais altos no grupo não fizeram jus a pontuações altas;

- Os vinhos com melhores notas não eram os mais caros;

- Alguns vinhos de preços mais baixos surpreenderam pela qualidade apresentada.

Obviamente isso tudo dá o que pensar, e para os leigos talvez dê para desesperar (e agora, o que eu faço?).

Conclusões

Tenho certeza que alguns pontos de análise podem ajudar todos os amantes do vinho a tirar algumas conclusões:

- Notas e pontuações raramente expressam o estilo peculiar de um vinho. Seu perfil de personalidade gustativa pode agradar mais a uns que a outros. A média das notas de um grupo é um calculo frio, que aplaina sensações que você, caro leitor, pode valorizar muito mais (ou menos).

- Vinícolas famosas, que em algum momento têm ou tiveram vinhos aclamados pela crítica mundial, nem sempre produzem o vinho perfeito, pois as condições da safra, a troca de enólogo, as pressões financeiras por exemplo, podem afetar o produto final.

- Nem só do Olimpo surgem bons vinhos: nomes desconhecidos podem surpreender com produtos interessantíssimos a preços convidativos – estas são sempre gratas surpresas. O mundo do vinho muda rápido, novas tecnologias e muita criatividade estão em ação.

- Não devemos beber rótulos. A humildade perante uma taça desconhecida é nossa única aliada na busca do conforto e do prazer que o vinho nos proporciona, sem preconceito. Responda rápido: gosta ou não desse vinho?

- Nem sempre o alto valor de uma garrafa é garantia de prazer: o estilo peculiar de um vinho é seu grande denominador de qualidade.

- Não espere milagres: bons vinhos têm seu preço, mas a fama, essa sim tem seu preço...

© 1997-2017 Academia do Vinho - Aprecie o vinho com moderação
Nenhuma reprodução, publicação ou impressão de textos ou imagens deste site está autorizada