MENU TOPO

Espumantes Ingleses? Que novidade!

Voltar

Espumantes Ingleses? Que novidade!

05-junho-12   CARLOS ARRUDA

Arquiteto, web designer, enófilo, professor, consultor e autor de artigos sobre vinhos, criador e diretor do site Academia do Vinho.

A degusta��o foi preparada pela jornalista Italiana Mich�le Shah, escritora, promotora de eventos e colunista em revistas internacionais, especializada no vinho italiano.

Mich�le pesquisou a regi�o e os produtos e criou essa oportunidade �nica, uma das degusta��es programadas da Vinitaly, que motivou uma grande plat�ia onde ningu�m havia degustado os espumantes ingleses antes.

SOBRE A REGI�O

No passado j� se tentou fazer vinho na Inglaterra, os romanos ali implantaram vinhedos h� 2000 anos! A regi�o � bem ao sul da ilha, e seu clima frio e chuvoso se mostrou obviamente inadequado.

Com as mudan�as recentes de temperatura, o sul da Inglaterra mostra hoje similaridades com o norte da Fran�a, e se iniciou uma produ��o local de espumantes, que hoje j� se mostra amadurecida, mas tem muito caminho pela frente at� concorrer com os espumantes e de pa�ses com tradi��o nessa fascinante bebida.

A PRODU��O

Atualmente (2012) existem 1.800 hectares de vinhedos, cultivados com as variedades Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier. A produ��o atual � de 3 milh�es de garrafas, devendo chegar a 5 milh�es em 2015. O maior consumo � do mercado ingl�s, com principais importadores na Escandin�via e Oriente.

A DEGUSTA��O

Foram degustados ao todo 12 espumantes, 3 italianos do Trento, 3 italianos de Franciacorta (Lombardia) e 6 ingleses.

Villa Crespia Franciacorta Numero Zero � Fratelli Muratori

Cremoso, mineral, seco, longo e envolvente, com frutas maduras e notas de pedra morena.

Glasbond Estate Blanc des Blancs 2007 Chardonnay

Em sua segunda safra de produ��o, � quase dourado, mostra ma�� madura e desidratada, leveduras frescas e saborosas, final frutado gordo muito bom. A acidez � alta (8,3) o que explica a dosagem mais alta para equilibrar, mas o resultado � um pouquinho enjoativo, ficando ainda um final s�pido.

Ferrari Trento DOC

Aroma maduro, gordo, de frutas e leveduras. Boca enxuta, com fruta quase passada, leve nota mineral (das montanhas). Final longo e saboroso com m�dio frescor. Complexo, fresco e convidativo. Devido ao aquecimento, a vin�cola est� plantando novos vinhedos em locais mais altos para manter as caracter�sticas do terroir.

Guido Berlucchi Franciacorta Cellarius Pas dos� 2006

Frutas carnudas (p�ssego, damasco), frescor equilibrado, m�dia complexidade, notas picantes, evolu��o muito fina, longo e agrad�vel.

Chapel Down Pinot Noir / Chardonnay 2006

Aroma elegante de frutas brancas e notas florais. Acidez m�dia, base de leveduras, sabor evolu�do com frutas passadas e nota salina, final com leve toque picante de pimenta branca. Acidez alta (8,5) e dosagem potente (12g). Um pouco pesado e enjoativo na conjun��o fruta passada / dosagem.

Denbee Estate English Sparkling Brut 2007

Pinot Noir 50%, Chardonnay 35%, Pinot Meunier 15%

Aroma de leveduras tostadas e notas vegetais. Evolui fresco, com notas vegetais, tostados, leve amargor. Muito dosado (13 g), para equilibrar os sabores vegetais provavelmente devidos a matura��o incompleta das uvas. A vin�cola est� trabalhando em melhorias nos vinhedos.

Balfour Brut Ros� 2008

Cor rosa-castanho leve. Aroma estranho de queijo gorgonzola, provavelmente de fermenta��o malol�tica ocorrida ap�s engarrafado, fruto de inexperi�ncia. Muito �cido, � gordo, com boa estrutura, evolui com amargor e frutas vermelhas desidratadas.

Bridge View Pinot Noir / Pinot Meunier

Aroma de leveduras maduras. Boca potente, estrutura de uvas tintas, acidez volumosa. Frutas dominantes, sutil levedura, final com leve amargor, pode cansar. O estilo sugere prensagem excessiva das uvas.

Maso Martis 2006 - Trento � Pinot Noir 70% Chardonnay 30%

Boa safra. Pinot Noir sem malol�tica, Chardonnay fermentado e maturado em barrica (6 meses), com malol�tica. Elegante, macio, amplo e generoso, frutas intensas, leveduras elegantes, final cremoso e envolvente. Muito bom.

Balny Cuv�e Ros� 2009 Pinot Noir

Aroma fino e elegante. Na boca � equilibrado, com acidez gorda, jovial e fresco, algo dosado (10 g/l). Final com leve amargor, elegante. Bem bom.

Altemasi Riserva Agrate 2004 � Trento � Chardonnay 70% Pinot Noir 30%

60 meses de aut�lise. O ataque � fresco, evolui com levedura bonita e frutas brancas maduras e p�o branco. Nota mineral, corpo gordo, final longo de fruta com amargor e leve sapidez.

C� del Bosco Franciacorta 2004 � Chardonnay 55% Pinot Bianco 25% Pinot Noir 20%

Fruta ampla, boa acidez, nota mineral. Evolui bonito, muito gastron�mico, final de fruta branca s�lida com pedra mineral

CONCLUS�ES

Os espumantes italianos, como esperado, mostraram maturidade, qualidade e finesse.

Os espumantes ingleses, devido ao recente in�cio de produ��o, apresentam diversas inconsist�ncias e desequil�brios, al�m de alguns problemas.

A maioria mostra n�veis altos de dosagem (teor de a��car resultante do licor de expedi��o), usado para equilibrar a acidez elevada produzida pelas uvas (caracter�stica do terroir), o que aponta para ajustes no manejo dos vinhedos. A presen�a de notas de imaturidade nas uvas revela a dificuldade de completar a matura��o fen�lica das cascas, o que � um problema grave de comportamento do clima local. Surgem ainda notas salinas, t�picas dos vinhedos pr�ximos ao litoral, detalhe que dever� ser equacionado, por ser imut�vel.

Como disse a Baronesa Philipinne de Rothschild sobre a vinicultura, �Wine making is really quite a simple business. Only the first 200 years are difficult.�

© 1997-2018 Academia do Vinho
Aprecie o vinho com moderação
Nenhuma reprodução, publicação ou impressão de textos ou imagens deste site está autorizada